Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul

Poder Legislativo do Município de Santa cruz do Sul

Projeto de Decreto Legislativo Nº 04/2017

Dados do Documento

  1. Data do Documento
    13/06/2017
  2. Ementa
    Concede o Título de Cidadão Honorário de Santa Cruz do Sul ao Sr. Sandro Dilamar de Bittencourt.
  3. Situação
    Rejeitado
Desejo acompanhar o andamento em meu e-mail

Situação: rejeitado aos 31/07/2017, com voto contrário do Vereador Ari Thessing; abstenção dos Vereadores Alex Knak, André Francisco Scheibler, Bruno Cesar Faller, Edmar Guilherme Hermany, Elstor Renato Desbessell, Francisco Carlos Smidt, Hildo Ney Caspary, Luizinho Ruas, Mathias Bertram e Solange Finger; voto favorárel dos Vereadores Alceu Crestani, Bruna Jeanine Molz, Gerson Luís Trevisan, Kelly Moraes e Licério José Agnes.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 04/2017, DE 13 DE JUNHO DE 2017.

 

Concede o Título de Cidadão Honorário de Santa Cruz do Sul ao Sr. Sandro Dilamar de Bittencourt.

 

Art. 1º  Fica oficializado o Título de Cidadão Honorário de Santa Cruz do Sul ao Sr. Sandro Dilamar Bittencourt.

 Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Santa Cruz do Sul, RS, 13 de junho de 2017.

GERSON LUÍS TREVISAN
Vereador – PSDB

 

JUSTIFICATIVA

Senhora Presidente,
Senhores(as) Vereadores(a)s:

   
 Estamos encaminhando o Projeto de Decreto Legislativo nº 04/2017, para ser apreciado pelos nobres edis do colendo Poder Legislativo de Santa Cruz do Sul, RS, cuja matéria tem o objetivo de conceder o Título de Cidadão Honorário de Santa Cruz do Sul ao Sr. Sandro Dilamar Bittencourt.

Seguem dados que justificam a concessão da presente honraria, os quais foram apresentados pelo Sr. Sandro Dilamar Bittencourt.


Dance Crew Projeto Social

I - IDENTIFICAÇÃO
1- Nome do Projeto: Dance Crew Projeto Social.
Nome da Organização: SANDRO BITTENCOURT (MEI)
Número do CNPJ: 95.440.897/0001-80
Endereço: Rua Marcílio Dias, 491 – Bairro Bom Jesus, Santa Cruz do Sul – RS – CEP 96845-321.
Telefone: (51) 97729514/37192639
E-mail: sandrinrap.hiphop@hotmail.com

2 - Responsável pelo Projeto
Nome: Sandro Dilamar de Bittencourt
RG: 6075041688 SJS/RS
CPF: 941.840.890-20
Endereço: Rua Irmã Francisca Valesca Volkmer, 52 – Bairro Pedreira – Santa Cruz do Sul - RS – CEP 96845-321.

3 - Coordenadores do Projeto: Sandro Dilamar de Bittencourt
4 – Local da realização do Projeto: Igreja Quadrangular das 18 h e 30 min às 21 h, na Rua Marcílio Dias nº 491.

II – APRESENTAÇÃO
O termo Hip-Hop surgiu na década de 70. num movimento cultural entre latino-americanos, jamaicanos e afro-americanos da cidade de Nova York, mais precisamente no sul do Bronx. O disc-jockey Afrika Bambaataa é considerado como o pioneiro e criador deste movimento social altamente influente.

Nesta época houve uma grande discussão sobre direitos humanos e, assim, os marginalizados de Nova York se articularam para fazer valer suas propostas na eliminação de suas inquietações. Assim surgiram grandes líderes, como Martin Luther King e Malcom X. Este ambiente influenciou bastante os primeiros praticantes do Hip-Hop, que é composto por quatro elementos:

MC (Master of. Cerimonies/Microphone Cheef): Porta-voz que relata, através de articulações e rimas, carências e experiências em geral, não só descreve também lança mensagens de alerta e orientação e improvisa letras sobre uma base sonora (Freestyle);

DJ (Disc-Jockey): Operador de discos, que faz bases e colagens rítmicas sobre as quais se articulam os outros elementos, hoje o DJ é considerado um músico, sendo que Um DJ desenvolve e realiza performances contendo scratches, batidas e até frases recortadas de diferentes discos;

GRAFITE: Expressão artístico-estética, que utiliza como meio a lata de Spray e se desenvolve no ambiente urbano, sendo que a arte grafite reflete na rua seu dinamismo, sua duração e suas cores; e

B. BOY: Dançarino do Hip-Hop, que representa o corpo através da dança, sendo que os B. Boys usam movimentos mais bruscos e sincopados, transmitidos pela dança, com boas sincronias e grandes reflexos nos movimentos.

III – OBJETIVO
As oficinas de Hip-Hop colaboram para que os participantes passem por um conjunto amplo de experiências de aprender e criar, articulando percepção, imaginação, sensibilidade, conhecimento e produção artística pessoal e grupal. Valoriza-se a organização do mundo da criança e do jovem para que ele se compreenda, assim como seu meio serve como elemento de integralização de atividades multidisciplinares, em que são trabalhados valores éticos e estéticos que visam desenvolver, despertar e expandir o potencial criativo dos participantes em prol de sua formação integral.

IV - JUSTIFICATIVA
A cultura Hip-Hop agrega em seus elementos a proposta de expressar e comunicar-se articulando a percepção, a imaginação, a memória, a sensibilidade e a reflexão nas Artes Visuais através do Grafite, na Dança por meio do B.Boy, desenvolve-se habilidades básicas do corpo e dos elementos da dança, técnicas codificadas, coreologia, relação entre corpo e dança e sociedade, cooperação, respeito, diálogo e valorização das possibilidades de interpretação e de criação de cada um. Através do MC e do DJ desenvolve-se uma educação musical que considera o mundo contemporâneo. Oficineiros terão oportunidade de se conectar com o imaginário, os processos de improvisação e composição musical.

V - METODOLOGIA DO PROJETO:
A oficina tem como metodologia o desenvolvimento de habilidades básicas do corpo e dos elementos da dança, técnica, interpretação pessoal, condicionamento físico, consciência corporal e técnicas codificadas, coreografia, relação entre corpo dança e sociedade, respeito, diálogo e valorização das possibilidades de interpretação e de criação de cada um através da dança, música e do teatro.
As atividades serão realizadas semanalmente no turno da noite, das 18 h até às 20 h com possibilidades de adaptação de horário conforme o grupo.

VI – AVALIAÇÃO:
Mantemos um diálogo constante com os participantes, onde podem expressar suas experiências, anseios e fazendo-os participantes no processo e desenvolvimento do projeto.

VII – METAS
O PROJETO Social Hip-Hop Cantando a Vida vem com um intuito de abrir portas para inúmeras crianças que vivem em situação de vulnerabilidade social, pois a cultura Hip-Hop está sendo uma ferramenta cultural inovadora, com uma programação mais sofisticada, atingindo do maior ao menor de idade, e também alcançando todas classes sociais.

Também buscamos oferecer um atendimento profissional de qualidade num espaço agradável e organizado, para que as crianças e adolescentes se sintam bem e busquem no Projeto Hip-Hop Cantando a Vida, inspiração e apoio para um presente e futuro com mais dignidade e espaço para desenvolver potencialidades e expressar sua criatividade.

Solicitamos, portanto, que os nobres edis do colendo Poder Legislativo de Santa Cruz do Sul aprovem este Projeto de Decreto, sendo que a concessão deste título de cidadania é uma forma da comunidade santa-cruzense, por intermédio do Poder Legislativo municipal, reconhecer os relevantes trabalhos desenvolvidos pelo Sr Sandro Dilamar Bittencourt.

Santa Cruz do Sul, 13 de junho de 2017. 

GERSON LUÍS TREVISAN
Vereador – PSDB