Notícias

Projeto que proíbe uso de canudos de plástico é aprovado

Outras 02/10/2018
Projeto que proíbe uso de canudos de plástico é aprovado
Fotos: Jacson Miguel Stülp Texto: Jacson Miguel Stülp Jornalista - MTB 9296 - Assessor de imprensa | Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul

Os vereadores aprovaram na sessão ordinária desta segunda-feira, dia 1º, o projeto de lei que proíbe o uso de canudos plásticos no município, de autoria do vereador Hildo Ney Caspary (Progressistas). A votação contou com voto contrário de Elstor Desbessell (PTB). A matéria ainda precisará de sansão ou veto do prefeito Telmo Kirst (Progressistas).

A matéria ganhou uma emenda de plenário, que proibiu a comercialização no município. Já Mathias Bertram, do PTB, teve duas emendas aprovadas: uma que dá prazo de dois anos para que a referida legislação entre em vigor e a outra que estipula multas para os infratores (1 UPM – Unidade Padrão Municipal, para a primeira infração, e 2 UPMs em caso de reincidência).

O vereador Hildo Ney Caspary destaca que a aprovação do projeto é o primeiro passo para se reduzir o uso de material plástico na sociedade. “Santa Cruz do Sul vai se tornar uma referência neste quesito e sei que temos outros materiais que precisam ser retirados de circulação, como copos plásticos, entre outros. A natureza agradece, uma vez que leva muito tempo par que este material se desintegre, causando uma série de danos”, observa. Ele justificou a proibição da comercialização como forma da população não ter acesso aos canudos e não serem punidas por não conhecerem a matéria.

O vereador Mathias Bertram (PTB) citou que os canudos de material biodegradável ainda são pouco utilizados pela dificuldade de se encontrar este tipo de material no mercado. Mas entende que a legislação é importante, pois deve servir para conscientizar a comunidade sobre a questão do seu uso.

Elstor Desbessell, do PTB, que votou contra a matéria, destacou que a iniciativa pelo projeto é válida, mas que é contrário pelo fato dos proprietários dos bares e restaurantes, além da comunidade, ainda não estarem preparados para a entrada em vigor desta medida. “Muitas pessoas ainda necessitam de canudos plásticos para administrarem a alimentação. Por isso me posiciono contrário ao projeto”, destaca.